FAÇA PARTE DA DIPLOMACIA CRISTÃ

CAPELANIA INTERNACIONAL E MISSÕES URBANAS

Faça parte da Diplomacia Cristã você também

Leia com Atenção

A magnífica carreira diplomática de Paulo

Começou com Jesus: O maior caça talentos da história. Jesus montou toda a estrutura organizacional de sua Igreja com maestria, formando profissionais exemplares. No entanto, não obteve sucesso na busca pelo ministro das relações exteriores. Tentou Pedro e João, mas eles se encaixavam melhor em outras posições. Foi quando teve a brilhante idéia de buscar na concorrência. Buscou Paulo: Aquele que acabou se tornando o primeiro diplomata do Reino de Deus.
As habilidades de Paulo como diplomata são notórias: Poliglota, culto,Poeta,Sonhador, corajoso, de cabeça aberta para o mundo, apaixonado por viagens e diferentes culturas Pretendo, através de dois pequenos estudos de caso, mostrar a vocês um pouco da brilhante carreira de Paulo na diplomacia:
O discurso de Paulo no Areópago, Atenas (Atos 17:15-23)
Esse discurso teve lugar durante a segunda viagem missionária de Paulo. Em Atenas, ele sofria vendo a cidade entregue à idolatria. Precisava fazer alguma coisa. Paulo começou então a falar de Cristo nas sinagogas todos os dias, até que alguns filósofos começaram a brigar com Paulo, alegando que este era pregador de deuses estranhos. Levaram-no então ao Areópago.
Paulo estava em uma situação um tanto quanto complicada e precisava começar seu discurso. Foi então que proferiu um dos – na minha opinião – discursos mais inteligentes do Novo Testamento:
“Homens de Atenas, percebo o quanto vocês são supersticiosos! Pois, quando estava andando pela cidade e observandos vossos santuários, achei também um altar, onde estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. E é este Deus que vocês honram, mas não conhecem, que vim anunciar…”
Atos 17:22,23
Genial ou não? Paulo em momento algum ofendeu os atenienses, ganhou o direito de falar e falou sem medo. Muitos optariam por outra estratégia, talvez confrontando a idolatria e descendo a lenha nos atenienses. Essa não é, no entanto, a estratégia do diplomata: Ele prefere não ofender, e primeiramente entender as diferenças culturais e identitárias de um povo antes de colocar suas idéias. Opta pela compreensão à confrontação.
Carta a Filemom
Essa carta caracteriza-se como um pedido pessoal de Paulo a favor de um escravo: Onésimo. Este escravo pertencia a Filemom, tendo roubado de seu dono e fugido pra Roma. Em Roma, Onésimo ouviu sobre Cristo e se converteu.
Paulo, no entanto, faz a coisa certa e envia o escravo de volta a seu senhor, mas com um apelo: Que Filemom veja Onésimo não mais como um escravo, mas como um irmão, uma vez que ele agora compartilha da mesma fé que Paulo e Filemom.
Além do tato, da palavra fácil e da posição de assumir a dívida de Onésimo, se for necessário, Paulo também faz uso de um jogo de palavras muito interessante: O nome “Onésimo” significa útil, e numa releitura, os versículos 10 e 11 ficariam assim:
“Filemom, estou também te pedindo por meu filho ‘útil’, que converti quando estava preso. O útil, em outras épocas te foi inútil, mas agora é muito útil pra você e para mim…”
Filemom
Alguns vão dizer que a piada é péssima, digna do meu grande amigo Ricardo Leão, mas ao meu ver, mostra como o bom humor pode abrir portas e pode (e deve) ser usado em pedidos formais de qualquer natureza.
Adão também não serviria pra ser parte do corpo diplomático do Reino de Deus…
Uma vez um professor disse à sala que nos dias de hoje a língua é muito mais poderosa que é a espada (e nesse momento todos da sala tomaram nota). Mal sabem eles que essa notícia já é velha na Monarquia das Tribos Unidas do Reino de Deus (Ti 3:1-10). Paulo dominava a língua como ninguém, e este é o desafio do cristão e também do diplomata (e ainda mais do diplomata cristão).
Existem outros grandes momentos diplomáticos de Paulo, como em Atos 21:37-40 (quando Paulo consegue seu direito de defesa e a atenção do público) e outros. Mas meu grande objetivo com esse post, não é fazer você pesquisar mais sobre a carreira de Paulo, e sim, te fazer pensar como você consegue relacionar a carreira escolhida com seu relacionamento com Deus. As discussões no nosso grupinho foram muito boas e ouvi sobre a atuação do cristão na psicologia, administração, medicina, pedagogia, relações públicas, entre outros. Espero que vocês também possam pensar sobre o tema e aprender com os grandes profissionais bíblicos!

Unicapi Formando Capelães Diplomáticos

Unicapi 16 anos mais de 80 mil Capelães Formados.